Empreendedorismo Gestão de Pessoas Liderança

5 dicas de Pedro Salomão para uma liderança positiva

Tempo de leitura: 5 minutos

Por Gabriela Cardoso / Produtora de Conteúdo da Wisteed

Pedro Salomão se tornou um dos mais bem-sucedidos empreendedores do Brasil, com a inovadora Rádio Ibiza. A vida de empreendedor também o inspirou a escrever livros de grande sucesso sobre liderança positiva e humanizada, que são usados como manual por grandes empresas.

Se você entrou no mercado de trabalho antes das gerações Y e Z, já deve ter se surpreendido com algumas decisões deles, como: sair de uma grande empresa para uma menor, abrir mão de salários e cargos mais altos, casa própria e carro do ano por uma menor carga horária, qualidade de vida, ideologia ou para abrir o próprio negócio.

Não custa relembrar que a geração Y, também conhecida como Millennials, é a dos nascidos a partir dos anos 1980 até a virada para o século 21; já a geração Z é a de quem nasceu após os anos 2000.

Uma pesquisa realizada pelo IBM, em 2020, revelou que 1 em cada 10 brasileiros entrevistados deixou o emprego voluntariamente no ano passado, mesmo com as incertezas da pandemia e o alto desemprego.  Os principais motivos apontados pelos entrevistados foram:

29% afirmaram que precisavam de mais flexibilidade para poder trabalhar remotamente ou ajudar com as demandas familiares;

26% estavam em busca de mais benefícios e suporte de bem-estar

O empreendedorismo jovem também vem crescendo a passos largos no Brasil. Um estudo apontou que  a participação de adultos entre 18 e 24 ultrapassou 17% de crescimento entre os anos de 2017 e 2018 (GEM), entre o número total de empreendedores. Estima-se  que esse número deve ser ainda maior no período pós pandemia.

Afinal, essa geração é corajosa, louca ou irresponsável?

Nenhuma das alternativas anteriores as definem. Segundo o CEO e fundador da Rádio Ibiza, Pedro Salomão, essas novas gerações simplesmente não abrem mão da felicidade, mesmo em tempos difíceis. Em seu livro, “Empreendendo Felicidade”, ele traz o case de sucesso da Rádio Ibiza, mas não baseado em números e táticas, mas sim com uma visão corporativa humanizada, que chancela a felicidade como estratégia fundamental para o sucesso na vida profissional e pessoal. A obra é um manifesto de apoio a esse comportamento dessas gerações.

“Meu maior valor como empreendedor é ser feliz. O segundo maior é tornar as pessoas felizes. Todos os outros não têm a menor importância”. (SALOMÃO, 2016, p. 61)

O livro vai aos poucos fazendo você ter insights e te fazendo repensar sobre hábitos, tendo sempre como norte a felicidade. Complementando a análise do primeiro livro, Pedro Salomão escreveu também “LYdereZ”, uma obra focada no modo de liderar das gerações Y e Z, que mostra como esse novo modelo vem impactando o mercado de trabalho.  O livro foi finalista do prêmio Jabuti em 2019 e é utilizado como manual de treinamento de liderança de diversas empresas, como a Ambev, por exemplo.

Na visão do empresário e autor, a liderança passou por 3 fases marcantes ao longo da história da humanidade:

Liderança Muscular – o primeiro modelo de liderança que a gente teve foi muscular. Líderes quando éramos caçadores e coletores, há 40 mil anos atrás, eram reconhecidos pela sua força bruta e habilidades físicas, utilizadas para caçar, proteger e duelar, para a sobrevivência do seu bando. Essa visão perdurou até as conquistas dos impérios, até mesmo os grandes pensadores dessa época duelavam.

Liderança Intelectual – O nosso desenvolvimento foi nos exigindo cada vez mais capacidades intelectuais do que físicas. Apesar de ainda carregarmos um legado (negativo) da liderança muscular em nossa sociedade, hoje crescemos com a superioridade intelectual abastecendo o nosso imaginário de liderança. No ápice desse imaginário intelectual estão aqueles que que sabem tudo sobre tudo e sobre todos, os mais estudados e experientes ou os gênios criativos.

Liderança do Coração Maquiavel dizia que é melhor um líder ser temido do que amado, isso já não faz mais o menor sentido. O medo trava o nosso intelecto, criatividade, liberdade e entusiasmo – que são fundamentais par a nossa felicidade e produtividade.

Pedro Salomão acredita que os 2 modelos anteriores de liderança estão sendo substituídos pelo o que ele chama de liderança do coração, mas não no sentido romântico e sim no sentido de saber liderar emoções. Essa é a grande abordagem do livro LYdereZ, que trata de algumas habilidades emocionais que geralmente não são trabalhadas na liderança atual. As dicas prometidas lá no título desse artigo dizem respeito a esse novo modelo de liderança e servem para liderar em qualquer âmbito da vida.

1) Você não precisa ser extraordinário .

A gente tende a pensar que só terá valor se estiver enquadrado dentro de uma  extraordinariedade, só que como o nome diz isso é para poucos. A genialidade vem diante de um QI elevado, de questões biológicas, de situações extremas vividas etc. Então, entender que a gente pode encontrar um caminho na ordinariedade é a primeira grande reflexão. Os ordinários não precisam de um currículo invejável e feitos incríveis para mudarem o mundo a sua volta, ordinário também é aquilo que está exatamente na ordem. No mundo onde a gente se perdeu diante dessa necessidade de muito acúmulo, de muitos seguidores, muitos títulos, diplomas e muitas conquistas, a gente se esquece às vezes do simples, daquilo que precisa ser executado todo dia e principalmente da doação do bem maior que  a gente tem, que não é o dinheiro, é o tempo.

2) Você é um líder ou um chato pessimista?

Ainda hoje os líderes são doutrinados para encontrar e apontar as coisas que não estão funcionando, seja em casa ou no trabalho e esse não é o papel do líder, esse é o papel do chato, do pessimista. Esse perfil é fácil de encontrar em qualquer lugar, todo mundo já nasce com o dom de criticar e dar feedbacks negativos. O papel do líder é incentivar, encontrando o que funciona melhor em cada um e em cada setor, para potencializar esse desenvolvimento. Liderar é saber empoderar as qualidades.

3) Não existe sucesso profissional que justifique um fracasso pessoal

Ter sucesso não é sobre subir degraus, é sobre saber os degraus certos para manter o seu equilíbrio. Você é o reflexo de todos os setores da sua vida agora, o seu emocional é um só. O bem-estar e a felicidade são compostos de diferentes frentes, como: carreira, família, físico, mental, lazer, social, financeiro e comunidade.

4) Você precisa aprender escutatória antes de oratória

O PMI diz que 75% dos problemas de uma empresa são por falhas de comunicação. E o principal motivo de desengajamento dos funcionários é por não se sentirem ouvidos.

Muito se fala que a liderança se dá através da oratória, mas a escuta empática é, na verdade, a mais poderosa ferramenta para uma boa comunicação. Pergunte e escute a fala do outro, escute também as intenções por trás da sua fala e da fala do outro, elas vão trazer ainda mais caminhos e respostas. Perguntar e dizer o óbvio é sinal de transparência, preocupação e inteligência emocional nas relações com times, clientes e família.

5) Recursos Humanos > Relacionamentos Humanos

O nosso processo de desumanização não nasceu na pandemia, mas cresceu ainda mais com um processo de automação super acelerado provocado por ela. A proximidade, o olho no olho (mesmo que por vídeo) e as comunicações simultâneas, ao vivo, criam conexões e interações melhores, mais naturais. Relacionamento é conexão e relações saudáveis só existem quando há conexões de propósitos e objetivos. Durante esse período de pandemia, Pedro Salomão escreveu e lançou um livro chamado “Valor Presente”. Este livro coloca algumas vírgulas no caminho otimista da felicidade como estratégia, apontando os 2 maiores inimigos dessa geração: a pressa e o medo de errar. O texto joga luz sobre como essa pressa patológica, nociva e exterminadora de qualquer processo de humanização,  pode jogar fora todas essas belas conquistas que a gente teve em nosso processo de evolução.

Recentemente, Pedro Salomão concedeu uma entrevista ao CEO da Witseed, Bruno Leonardo, para a estreia da nova temporada do podcast Leader in the Jungle. Então se você quiser saber sobre como inserir a felicidade na estratégia de liderança e também sobre o seu novo livro sobre ansiedade e saúde mental, que tem prefácio escrito pelo Leandro Karnal, acesse o episódio incrível que eles gravam.

Você também pode assistir à versão em vídeo, na íntegra, no nosso canal do Youtube:

Quer estar um passo à frente do mercado e ser estratégico para o futuro?

Somos mais de 40 mil talentos conectados em desenvolvimento, junte-se a nós!

WITSEED – SIMPLES DE USAR. INCRÍVEL PARA APRENDER. POTENTE COMO A TECNOLOGIA DEVE SER.

%d blogueiros gostam disto: